Estamos assassinando a infância dos nossos filhos

Aí teve um dia que me rendi ao snapchat, além de estar sempre conectada ao instagram (@mamaenaafrica) comecei a passar o dia filmando nossa vida e a postar para o mundo ver.

Um dia o Ben disse ao ser filmado: – Não mamãe, não filma.
Epa, “caiu a ficha”, estou ao lado dele, sentada no chão, com brinquedos a volta mas não estou com ele, estou a trocá-lo pela rede social.

Foi ai então que eu cancelei meu snapchat imediatamente. Alguns seguidores imploraram para eu voltar, pelo menos para postar enquanto ele estivesse dormindo.
Mas para isso eu precisaria filmá-lo quando acordado, ou seja, já tinham algumas pessoas “viciadas” na minha vida.

Não voltei e não vou voltar e tem mais, hoje decidi que meu filho terá muito menos acesso a telefones, televisão e computador.

Ele tem apenas 2 anos e 3 meses mas quando acordava da soneca da tarde ia para tv, quando cansava pegava o conputador e acabava no sofá com meu iphone.

Será que eu enlouqueci? Porque de culpado ele não tem nada, afinal quem manda nele somos nós, os pais.

O computador agora está encima de uma estante que ele nem vê, o celular guardado também longe e a televisão só lá para as 18h, 1h antes dele dormir…
Se é fácil? CLARO QUE NÃO. Terei que inventar muito mais brincadeiras, criar mil e uma coisas, sair de casa para passear quando eu não quiser, dar uma volta no quarteirão quando ele estiver entediado de ficar em casa (e eu querendo mais que nunca ficar em casa).

Mas ele terá uma infância como eu tive, brincando, se molhando, sujando, caindo, com as pernas marcadas de tombos por se aventurar pela natureza. Ele vai se lembrar pra sempre dos “meninos da rua”, das brigas e confusões com os colegas… Sempre com saudades, com amor e com muita felicidade.

E no final, quando já adulto vai dizer: Infância melhor que a minha ninguém teve.

E que se dane se ele não souber usar tão bem a net, se ele não falar inglês, se ele não aprender a ler antes dos 6 anos, que não saiba todas as cores e que se dane se ele for menos inteligente que o filho “da minha amiga”.

Ele vai ser feliz, vai estar livre, solto e vai ter toda a juventude, vida adulta e velhice para aproveitar o que esse “novo mundo” tem de mais moderno para oferecer.

Processed with VSCOcam with a6 preset

Anúncios

Um comentário

  1. Erika,

    Que lindas palavras. Tenho a mesma opinião. Vejo crianças tão pequenas agarradas ao telemóvel, o que mais me impressionou até hoje foi a minha afilhada com 3 anos, sabia mexer melhor no meu Iphone do que eu. Incrível não é?

    Tenho apenas 27 anos, mas só tive telemóvel aos 16. Fez-me falta!? Nenhuma. Só tive computador aos 15. Mexo tal e qual ou melhor do que quem teve mais cedo e só utilizava para jogar.
    Graças a Deus os meus Pais sempre deram prioridade em brincar na rua com outros amigos. E que infância feliz eu tive!

    Se é nisto que acredita, faça realmente com seu filho. Eu gostaria de um dia fazer com os meus futuros filhos.

    Beijinho*
    MR<3
    http://sagadaemigracao.blogspot.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s